quinta-feira, 30 de outubro de 2008

O esperado Gran Reserva Chardonnay 2008

Gran Reserva Chardonnay Casa Valduga 2008Coloração amarelo palha com reflexos algo esverdeados, brilhante, jovial. Notas de abacaxi maduro, chocolate, que preenchem a boca de água e pedem o próximo gole. Delicado, sutil, envolvente e muito refrescante pela acidez equilibradíssima. Com toda certeza evoluirá na garrafa. Se não o melhor branco do ano, é um dos. Por enquanto é o favorito!

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Casa Valduga Uma Tarde Especial

Uma tarde muito agradável e com deliciosas degustações.
Apresento Gran Reserva Cahrdonnay 2008 (frutas tropicais, banana, chocolate), Identidade Ancellotta (mentolado), Identidade Marselan (couro) e Identidade Arinarnoa (instigante e misterioso, mas tudo de bom). Em breve estas novidades no mercado.


Estes são so simpáticos, jovens empreendedores e muito competentes que receberam com muita atenção e carinho: Fabiano, Eu e Luciano, no Varejo da Casa Valduga.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Enólogo do Ano


Carlos Abarzúa e os diretores Hélio Buffon, da Amazon Group e da Ibrac, João Garcez entregaram o prêmio de Enólogo do Ano 2008 para Ismar Pasini (Cooperativa Vinícola São João).

Ismar Pasini foi eleito Enológo do Ano 2008. Natural de Bento Gonçalves, exerce suas atividades na Cooperativa São João, em Farroupilha. A homenagem aconteceu durante jantar-festivo promovido pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), na sexta-feira (24), no DallOnder Grande Hotel, em Bento Gonçalves. Cerca de 200 associados participaram do evento que festejou o Dia do Enólogo e os 32 anos da entidade, ambos comemorados no dia 22 de outubro.
Premiado com uma viagem para a Europa, Pasini visitará uma feira do setor vitivinícola com o compromisso de apresentar relatório e palestra aberta a todos os associados da ABE. Ele deverá relatar suas experiências adquiridas durante a viagem técnica, a fim de multiplicar conhecimentos com os demais enólogos. A passagem aérea será em classe econômica, incluindo seis diárias em hotel categoria turística, além de seguro da viagem.

PREMIADOS
Enólogo do Ano 2004 – Antônio Czarnobay
Enólogo do Ano 2005 – Gilberto Pedrucci
Enólogo do Ano 2006 – Firmino Splendor
Enólogo do Ano 2007 – Adriano Miolo
Enólogo do Ano 2008 – Ismar Pasini

sábado, 25 de outubro de 2008

Adegas Subaquáticas, Marketing ou Qualidade?

Produtores franceses e chilenos, estão depositando vinhos e espumantes em Adegas (caixas de madeira), submergidas a 11 ou 15 metros, de água do mar ou água doce, para proporcionar a estes produtos qualidade diferenciada. Segundo o diretor técnico de Enologia da ABE, Valter Marzarotto: "Não existem pesquisas científicas que comprovam essa técnica, mas se o objetivo é manter os vinhos em local escuro e a temperatura constantemente igual e baixa, isso pode agilizar o processo de envelhecimento do vinho". Alguns alegam que é apenas jogada de marketing, outros afirmam que estes vinhos apresentam mais características minerais. Vale experimentar!?, pergunto.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Dia Estadual do Espumante e Dia do Enólogo


Espumante é símbolo de glamour.
É sofisticado, elegante, encantador.
Nas festas de fim de ano ele reina
soberano entre belos vestidos,
traduzindo uma parte da alma feminina.
Sem dúvida, uma bebida das deusas...
Viva o espumante nacional!

Mas não vamos esquecer de quem o faz.... que hoje é o dia de quem elabora o espumante. Hoje é dia também do Enólogo. Portanto também é dia dos deuses.
Tim Tim!

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Dicas para remover manchas de vinho

Para remover manchas de vinho:

Vinho tinto que caiu na roupa - Passar algodão embebido em água oxigenada 10 vol.
Vinho branco - Passar leite e enxaguar com água.

Vinho tinto que caiu no tapete - jogar um pouco de vinho branco ou ácool hidratado e enxugar com papel toalha.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Pinot Noir que não vem da Borgonha


Surpresa em uma degustação às cegas promovida pela revista DiVino, o Aurora Varietal Pinot Noir (R$13,39), elaborado na serra gaúcha, conquistou uma alta pontuação, comparado com dez vinhos da variedade na faixa dos R$100,00.
A proposta da degustação era comparar os vinhos Pinnot Noir da Borgonha, referência no cultivo e vinificação da cepa, ao resto do mundo, degustando cinco vinhos da Borgonha e cinco do Novo Mundo.
O vinho brasileiro mereceu pontuação igual à de vinhos de preço muito superior, e superou um francês (de R$ 78,00) e um argentino (de R$ 74,00).
O resultado dessa degustação reafirma o que os apreciadores de vinho vêm concluído nos últimos anos: o preço não é o indicador determinante da qualidade do vinho e, mesmo sem ser cultivada no terroir ideal, a cepa, se bem vinificada sob cuidados extremados do enólogo, gera um vinho com tipicidade e alta qualidade. Por essas razões, o Aurora Varietal Pinot Noir , vinho de menor preço do painel, foi o grande destaque dessa degustação.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

A importação é um mal necessário....

A invasão dos vinhos importados é um mal necessário, pois forçam a busca constante pela qualidade, visto que até poucos anos era raro ver uvas chegarem a 17 graus, agora é comum encontrar matéria-prima de 20, até 22 graus. Os produtores devem buscar uvas boas para consequentemente elaborar bons vinhos.
Fazer a lição de casa é o mais importante para enfrentar a concorrência aos importados.
Cuidar dos vinhedos para obter matéria-prima de qualidade e profissionais qualificados e atentos as mudanças das tendências comerciais é sucesso garantido nas vendas, e não depende muito da concorrência por preços (claro preço justo sempre conta muito).

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Merlot e o terroir da Serra

É uma uva também originária da Região de Bordeaux. Possui cacho geralmente alado de tamanho médio e bagas pequenas. Quando elaborado com uva madura, seu vinho é redondo, aveludado, potente, rico em álcool e de coloração intensa. Devido à sua constituição fenólica, pode ser fermentado e amadurecido em barrica de carvalho. É um vinho que pode ser consumido puro ou cortado com outros vaietais, principalmente, com o Cabernet Sauvignon. Principais descritores aromaáticos: os mais complexos lembram trufas e são frutados, com características de ameixa, cereja preta, framboesa e groselha.
Uva que se adapta bem na Serra Gaúcha e cada terroir (conjunto de clima, solo, temperatura, micro-clima, manejo e condução e trabalho humano) proporcionam vinhos vinhos diferentes, confira as diferenças degustando os diversos produtos especialmente selecionados:
Salton classic merlot - Versão dia-a-dia - ótima relação custo x benefício;
Salton Desejo - Versão top de linha - sucesso garantido;
Pizzato Merlot - Versão para jantares especias - para não errar com os amigos;
Pizzato Fausto - Merlot - Versão dia-a-dia com mais presença que o classic - ótima relação custo x benefício.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Marselan Velha Cantina / Cave Antiga

Vinho nobre, de coloração intensa, aroma típico de frutas maduras, especiarias destacando notas de baunilha de intensidade média e toques de tostado pela passagem por carvalho francês. De excelente estrutura e taninos doces devido ao caráter varietal Marselan, bem adaptado às condições de solo e clima da Serra Gaúcha. Temperatura de consumo de 16 a 18°C. Acompanha risotos de temperos fortes, carnes selvagens, carnes assadas.
Comprar o vinho Marselan

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Uma tarde na Dal Pizzol

Um brinde que ninguém é de ferro.... rs...

A consultora de vendas, Simara Troian, da Dal Pizzol nos recebeu com muito carinho e atenção e executou o ritual do sabre. Que pode ser visualizado logo mais em baixo nesta página.

Vinhedo com uvas de várias partes do mundo, em fase experimental. Uma surpresa para o futuro.

Dal Pizzol Espumante Brut Champenoise

Dal Pizzol Brut foi elaborado com uma seleção de grandes vinhos das cepas Chardonnay que dá elegância e finesse, Pinot Noir (Blanc de Noir) responsável pelo corpo, estrutura e persistência, e Sylvaner completando com um leve toque de acidez e sutileza de aromas. A champanhização foi realizada na própria garrafa através do Método Traditionelle (Champenoise), lentamente e na temperatura adequada com minucioso controle. Dessa criteriosa combinação, encontramos neste espumante classe, elegância e uma agradável sensação de refrescância. Parte-se de um vinho base , adiciona-se o açúcar, os clarificantes e as leveduras (licor de tiragem), que são essenciais para o processo de refermentação. Da quantidade de açúcar agregado, vai depender a pressão final do espumante. O engarrafamento é feito nas mesmas garrafas que o produto será comercializado. As garrafas são fechadas com tampas metálicas, que serão removidas posteriormente. O “Prisse de Mousse” é o nome dado a Segunda fermentação. A transformação do açúcar em álcool desprende gás carbônico que ficará contido na garrafa. Essa fermentação é muito lenta (4 a 6 semanas), com a garrafa na posição horizontal e temperatura em torno de 12 a 13°C, o que favorece a boa combinação do gás com o vinho. Após isso, as leveduras tendem a se depositar no fundo das garrafas ajudadas pela ação do clarificante. Neste momento, deixa-se o produto em contato com as leveduras por um período que varia de 1 ano e meio a 2 anos, onde ocorre a autólise das leveduras, com a liberação de aminoácidos, que incorporam ao produto um aroma especial. Finalizada a etapa da autólise, as garrafas que estavam acondicionadas nas caves, são retiradas, agitadas para homogeneizar o líquido e colocadas nos pupitres na posição levemente inclinada e com gargalo voltado para baixo. A cada semana as garrafas são giradas no sentido horário 1/8 de volta avançando ligeiramente no pupitre, o que ocasiona a elevação em direção à posição vertical. Com essa operação, os resíduos são colocados lentamente em direção à boca. Finalizada esta etapa, que tem uma duração variável em função da técnica utilizada, os resíduos já se encontram retidas na tampa especial de metal e aguardam a retirada das mesmas. Terminada a “remuage”, os gargalos são congelados a ponto de atingir apenas os sedimentos acumulados. Forma-se assim um tampão de gelo que retém as impurezas e permite inverter a garrafa. Retira-se a coroa e a pressão que se desprende provoca a expulsão do tampão, arrastando junto às impurezas. Devido à baixa temperatura, a perda de pressão é praticamente nula, podendo-se assim adicionar o licor de expedição. O passo seguinte é a colocação da rolha, da gaiola, do rótulo e a liberação do produto para a comercialização.
Coloração amarela com reflexos dourados, límpido e brilhante, espuma abundante e persistente, belíssimo perlage de finas e numerosas borbulhas. O aroma é complexo sobressaindo-se o tostado e a levedura, com toques lembram frutas como pêssego maduro, amêndoas e torradas. No paladar apresenta um franco ataque de acidez e logo após nota-se uma sensação de harmonia. Este espumante apresenta boa estrutura, equilíbrio e corpo, resultante do longo amadurecimento contato com as leveduras.
Aconselha-se beber o espumante entre 3 a 7 °C.
Comprar o espumante Dal Pizzol Champenoise

Sabrage na Dal Pizzol Parte II

video

Sabrage na Dal Pizzol Parte I

video

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Salvati e Sirena



Sempre foi um sonho do enólogo Silvério Salvati construir uma pequena vinícola familiar para elaborar vinhos diferenciados que não se consegue em grandes vinícolas e a nível industrial.

Esta idéia soou bem também aos ouvidos da família Sirena, que acreditou na idéia e apostou junto como sócia do empreendimento.
Com a idéia formada, a cantina aderiu ao projeto cultural Caminhos de Pedra, ocupando o item 047, que é vinícola de vinhos finos.

O projeto cultural Caminhos de Pedra tem sido responsável pelo resgate e preservação da cultura da colonização italiana, da arquitetura, do dialeto vêneto, da gastronomia, dos costume sócio-culturais e religiosos.

A Cantina Salvati & Sirena está inserida neste contexto cultural, resgatando variedades de uvas quase não mais cultivadas, elaborando vinhos de extrema qualidade.



Durante 9 anos fomos quebrando pedras basálticas extraídas do próprio local e delas transformando a construção. O trabalho foi árduo e demorado, porque as pedras quebravam de forma irregular. Mesmo assim, elas foram utilizadas, formando uma característica peculiar que na arquitetura e engenharia é chamada de cantaria.

Cuidadosamente estudada, a forma da Cantina Salvati é Octagonal para melhor aproveitamento dos espaços físicos, uma vez que o octágono é um figura centralizadora e o canto é aberto em 135º.

Comprar vinhos Salvati & Sirena

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Salton Talento 2005 chega ao mercado

A safra 2005 de um dos vinhos mais premiados da Salton começa a chegar ao mercado ainda nesta semana: Elaborado apenas em anos em que a uva apresenta alta qualidade, o Salton Talento terá distribuição nacional. No total, serão 74 mil garrafas que poderão ser encontradas nos principais restaurantes, supermercados e casas especializadas do país. Proveniente de uma safra excepcional, quando choveu pouco e o clima quente favoreceu a maturação da fruta, o Salton Talento 2005 reúne os diferenciais que fizeram do rótulo um dos maiores sucessos da vinícola de Tuiuty.
Elaborado com uvas Cabernet Sauvignon, Merlot e Tannat selecionadas, o vinho destaca uma coloração roxo intenso e límpida, com um buquê complexo de flores secas, frutas roxas (amora, framboesa, mirtilo e cassis), além de notas de nozes, tabaco, café, cogumelos, tostados, chocolate e especiarias. Na boca é elegante e concentrado, doce e equilibrado. Destaca taninos macios e estruturados, que permitem um final persistente e harmônico, resultado do amadurecimento durante 12 meses em barricas de carvalho francês novas, além de outros 12 meses na garrafa.
Duas safras do Salton Talento já puderam ser apreciadas: 2002, lançada dois anos depois, e 2004, apresentada durante a vinda do Papa Bento XVI ao Brasil, em maio do ano passado. Há quatro anos no mercado, o Salton Talento reúne medalhas e distinções concedidas em diversas partes do mundo, especialmente no berço do vinho: a França e a Itália. Entre algumas das premiações estão as medalhas nos concursos Challenge International du Vin (França), International Wine Challenge (Inglaterra), Vinitaly 2008 (Itália), Selections Mondiales (Canadá), Mundus Vini (Alemanha), Vindandino 2007 (Argentina). O vinho ainda foi o principal destaque da 5ª edição do Concurso Nacional de Vinhos Finos, organizado pelo Concurso Mundial de Bruxelas, quando conquistou a Grande Medalha de Ouro, maior distinção do concurso.
Comprar o vinho Salton Talento

Brotação revela indícios para uma safra de qualidade

Uma safra semelhante à deste ano, que se caracterizou tanto pela qualidade das uvas como pela quantidade, é esperada para 2009. A expectativa, embasada na brotação intensa e sem falhas observadas nos vinhedos. As culturas precoces, como Chardonnay, Prosecco, Riesling, responsáveis, principalmente, pela elaboração de espumantes, assim como a Pinot Noir, já se observa os brotos cheios de uva e ausência de falhas.
A uniformidade também é destaque nas Americanas para suco, como Concord, Bordô e Isabel, que brotam antes e já revelam uma excelente carga de cachos. O mesmo acontece com as tintas com brotação medianas, como Merlot, Teroldego e Alicante.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Vinhos de Pinto Bandeira buscam a indicação de procedência


No dia 1º de outubro de 2008 foi encaminhada ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) a solicitação de reconhecimento da Indicação de Procedência dos vinhos finos e espumantes de Pinto Bandeira (Serra Gaúcha). Estavam presentes a equipe de Indicações Geográficas do INPI (Lucia Regina Fernandes, Elvira Andrade e Raul Bittencourt Pedreira), Daniel Geisse, presidente da Associação dos Produtores de Pinto Bandeira (Asprovinho), Jorge Tonietto, pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, Norberto Barcellos, advogado da Barcellos Marcas e Patentes e Ana Paula de Almeida Silva, da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).
A solicitação da Indicação de Procedência ocorreu mediante a entrega de um dossiê composto por cerca de quinze documentos que caracterizam a região (clima, solo) e métodos de produção, incluindo a lista de produtos característicos. O pedido integra uma ação do Projeto Desenvolvimento de Indicações Geográficas e Alerta Vitícola para o APL de vitivinicultura do Rio Grande do Sul, coordenado pela Embrapa Uva e Vinho, com a participação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade de Caxias do Sul (UCS), Embrapa Clima Temperado, Asprovinho e com o apoio da FINEP.
Segundo o pesquisador da Embrapa Uva e Vinho e líder do projeto, Jorge Tonietto, a região de Pinto Bandeira, ao ser reconhecida pelo INPI, será a segunda indicação geográfica de vinhos do Brasil. Poderão receber essa distinção os produtos elaborados na área delimitada de 81,38 km², situada nos municípios de Bento Gonçalves e Farroupilha. “Os produtos mais representativos e que expressam maior tipicidade da região, com altitude superior a 500 m, são os espumantes elaborados pelo método tradicional, com fermentação na garrafa”, opina Tonietto.
A previsão é que o processo demore um ano até o reconhecimento da nova Indicação de Procedência.
Vinho Branco Turbinado
Dentro do conceito dos "alimentos funcionais", que proporcionam benefícios à saúde, os vinhos tintos têm grande vantagem na preferência desses consumidores por apresentarem maior concentração de polifenóis. Por conseqüência, a produção das variedades de uva e de vinhos desse tipo é muito mais significativa e vem tirando espaço dos brancos no mercado.
A proporção de venda é de um branco para nove tintos. Em se tratando de vinhos tranqüilos (não espumantes), o apelo à saúde tem pesado na decisão de compra - diz o pesquisador de enologia da Embrapa Uva e Vinho Mauro Celso Zanus.
Há quatro anos, ao constatar essa realidade, o especialista teve a idéia de "turbinar" o vinho branco com os compostos benéficos à saúde oferecidos pelas uvas. A Embrapa desenvolveu uma tecnologia que permitiu a elaboração de um vinho branco com quatro vezes mais antioxidantes e maior quantidade de resveratrol, quercitina e flavonóides. O novo método é resultado de um "pacote de tecnologias" que envolve a utilização de uma uva já desenvolvida pela instituição, uma levedura utilizada para sua fermentação e de um novo protocolo de vinificação (espécie de receita para produção de vinho).
Zanus foi um dos palestrantes do Congresso Brasileiro de Viticultura e Enologia, e falou sobre a possibilidade de aumento do potencial antioxidante dos vinhos brancos, que este ano se materializou no Acquasantiera, safra 2008, elaborado pela Cooperativa Vinícola Garibaldi. A empresa, parceira do projeto, detém a tecnologia pelos próximos três anos.
O vinho é elaborado com a uva BRS Lorena. A variedade desenvolvida pela Embrapa é capaz de atingir uma boa maturação com elevados níveis de açúcar na Serra, apresentando fácil manejo e boa produtividade. Ela resulta em um vinho de aroma intenso e sabor semelhante ao das uvas moscatel. Já a levedura, a 1 vvt, também fruto de pesquisas da entidade, produz mais álcool durante a fermentação, acelerando a extração de vários compostos, entre eles os polifenóis. O grande segredo da tecnologia, entretanto, é o protocolo de vinificação, no qual estão determinados o tempo certo de maceração (permanência do líquido extraído da polpa em contato com as cascas e sementes da uva) e as condições de fermentação.
Tivemos todo um cuidado para evitar gostos amargos e obtivemos um produto comercial, com um paladar agradável, um pouco mais intenso que os tradicionais. Hoje a tecnologia é um pacote fechado, de propriedade da Embrapa, e de uso exclusivo pela Cooperativa Vinícola Garibaldi para os próximos três anos. - destaca Zanus.
Comprar o Vinho Lorena Ativa

Bem-vindos ao blog da Sommelière Vinhos Net

Bem-vindos ao nosso blog...

Neste espaço vamos falar dos destaques da vinhosnet, vinhos, espumantes, sucos, acessórios, óleo de semente de uva, gastronomia, notícias relacionadas ao mundo do vinho, e tudo o que dá prazer relacionado ao assunto ...

Eu sei que não sei tudo mas tento fazer de cada dia um dia a mais de aprendizado.
Acredito profundamente que onde existe uma taça de vinho existe muito amor e não deve existir espaço para mentiras, prepotência e outras desgraças das mentes mesquinhas...

Tim Tim